VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

ESSE GUARDA-CHUVA É SEU?

Sempre há quem queira levar vantagem.
No pronto-socorro, aguardava minha vez. Lá fora, o tempo chuvoso. Pior: parecia que toda a água se concentrara no céu para desaguar naquelas horas.
Senta-se, na cadeira vaga ao ...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O BOLSO DO PAPAI NOEL

Papai noel dos pobres
A mãe pergunta à filha, de sete anos: "O que você quer ganhar do Papai Noel?"
- Um triciclo!
- Não, meu bem. O Papai Noel não terá como comprar um...

terça-feira, 30 de outubro de 2012

MEU PÉ DE MARACUJÁ OU COMO FAZER MUDAS DE MARACUJAZEIRO

Pé de maracujá: como cultivarUma chácara. Um município: Ibiúna, no Estado de São Paulo.

Ela preparava uma muda de maracujazeiro: cortou as duas pontas de uma forte haste, de aproximadamente cinquenta centímetros. Retirava as folhas (com exceção daquelas que ficam...

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

VOCÊ QUER VENDER O SEU CARRO E COLOCA UM ANÚNCIO (JORNAL, INTERNET). O veículo está alienado. Conheça o golpe do “não prefere quitar o financiamento?”

Hoje um rapaz procurou o Juizado Especial.  Porque precisava de crédito, pretendia vender seu automóvel, que estava alienado.
Diversas pessoas interessaram-se, entre elas uma, que lhe ofereceu quitar o carro por R$ 3.500,00. Era tentador – a dívida total, de dezessete prestações, montava R$ 6.000,00 -, mas não tinha o suficiente.
- Quanto você tem?
A essa altura da narrativa, exclamei: “Só pode ser um...

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

"A PIZZA QUE ESTICA!"

Queijo que derrete, estica
Estavam reunidas a Kátia, a Tiê, a Maísa e a Débora. Todas adolescentes em uma casa sem adultos.
Com fome, pediram uma pizza. Dado que a Maísa não comesse catupiri, escolheram muçarela.
Quando a encomenda...

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

SMARTPHONE

O Fulano ganhou o smartphone em um sorteio. 
Ao perguntarem o que faria com o prêmio, ele disse: "Vou ficar com o fone e o smart dar para minha irmã passar na unha."


imagem: http://2.bp.blogspot.com/-UZKoqInaMmw




DEIXE SEU COMENTÁRIO. SEMPRE É POSSÍVEL MELHORAR

 

 Obrigada pela visita!

QUER RECEBER DICAS? SIGA O BLOG. 

SEJA LEAL. NÃO COPIE, COMPARTILHE.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Respeite o direito autoral.
Gostou? Clique, visite os blogs, comente. É só acessar:

CHAPÉU DE PRAIA

MEU QUADRADO

"CAUSOS": COLEGAS, AMIGOS, PROFESSORES

GRAMÁTICA E QUESTÕES VERNÁCULAS
PRODUÇÃO JURÍDICA
JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (O JUIZADO DE PEQUENAS CAUSAS)

e os mais, na coluna ao lado. Esteja à vontade para perguntar, comentar ou criticar.
Um abraço!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 
Maria da Gloria Perez Delgado Sanches 

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

O PROFESSOR MAURO IASI

Ciência Política e Teoria Geral do Estado
Entre novos alunos e veteranos, na Faculdade de Direito, correm lendas sobre os professores.
Uma delas, confirmada, foi a da comunidade no Orkut "Eu amo o Mauro Iasi". 
Explica-se: Iasi é um fenômeno. Suas aulas de Ciência Política e Teoria Geral do Estado podem ser descritas como a leitura...

O PROFESSOR BALICO

Outra lenda envolvendo professores, na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, diz respeito ao professor Balico.
Oficial de Justiça Federal, trabalha poucos dias. É professor concursado - excepcional - de Direito Processual Penal e tem um vício: prestar concursos para o alto escalão do...

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

QUESTÃO DE INTERPRETAÇÃO

Um camarada, que se pretendia esperto, pensou: "Vou ganhar dinheiro no interior".
Foi como aleijado, para viver de esmolas.
As pessoas davam-lhe o que comer, dinheiro, roupas, calçados. Ele progredia, à farta e no ócio.
Certo dia, sentado em frente a um curral, pensava na sua...

CONCEITO DE TERCEIRIZAÇÃO

Porque era necessária a construção de nova ponte, a presidente Dilma determina uma licitação pública.
Mais de trezentos construtores se apresentam. Ao final, três são os escolhidos, entre eles uma empresa alemã, uma americana e uma brasileira.
A presidente chama os representantes das empresas. O primeiro a se apresentar é o da alemã.
- O senhor apresentou um orçamento de três milhões de...

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

DA LARANJA

suco de laranja
Uma mãe chega em casa e encontra seus dois filhos brigando por causa de uma laranja.
Imediatamente toma a laranja, descasca-a, joga a casca fora e corta-a ao meio. Distribui, então, uma metade para cada...

Provérbio chinês

Você quer ser feliz?
Não sei se é um provérbio chinês, mas na fonte que bebi está identificado como tal.
Seja como for, é uma boa mensagem, que li na mesa da Vanessa (um abraço, menina!!!) e corre ao largo, na internet.
Lá vai:

Se você quiser ser feliz por uma...

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

NÃO PISE NO PATO!

Foram para o céu
Há algumas semanas, nosso conciliador e amigo, Dr. Erildo, após as audiências que preside às quintas-feiras, encontrou um intervalo para espairecer - a ele e a nós. Nessas ocasiões...

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

PAPO DE TELEMARKETING

dúvida de internetPapo com operadora de telemarketing
(Não é uma piada)
- Feche todas as janelas.
- Espere um pouco.
- Pronto. Só a do banheiro está...

segunda-feira, 23 de julho de 2012

DE MECÂNICA, FÍSICA E SALTO ALTO

Mulher que não entende de mecânica
Uma vez, no Poupatempo, um rapaz pretendia discutir no Judiciário problema havido com seu veículo. Redargui: "Não adianta continuar descrevendo, porque não entendo nada de mecânica." Vamos aos fatos.

Um rapaz fez alinhamento no seu... 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

A COBRA NA ESCAROLA

imagem: cobra.mgpds.jpg
Comida caseira. Ela pôs a mesa. Ele despejou a escarola escolhida, lavada e cortada, na panela cheia de água. Coou e levou a hortaliça à travessa, para temperar.
Quando iam se servir, ele, que enxerga melhor, percebeu uma folha diferente. Afastou as...

"ESTOU PASSADA!": SOBRE PROVAS (OU A FALTA DE PROVAS) E JUSTIÇA

Ainda que seja verdade, é preciso provar
imagem: cordas.mgpds.jpg
Depois de conhecer o caso, peço ao cliente que se sente ao meu lado, amplio a imagem do computador, deixo-o à vontade. Em seguida, que narre o ocorrido, na ordem em que os fatos aconteceram, não se preocupando com como...

quinta-feira, 12 de julho de 2012

terça-feira, 10 de julho de 2012

segunda-feira, 9 de julho de 2012

NOVA MEDIDA DE COMBATE À DENGUE

Como evitar a dengue
A professora orienta as crianças sobre medidas de prevenção no combate à dengue: não deixar água parada em vidros, potes, pratos e vasos de plantas, garrafas, pneus, latas ou panelas, calhas de telhados, folhas, tocos e bambus, buracos de árvores ou qualquer outro local que possa armazenar água de...

SÓ COM ÁGUA OXIGENADA

Dica da enfermeira: mancha de sangue sai com água oxigenada
Todos os dias aprendendo alguma coisa.
Hoje fiz um exame de sangue. Rotina.
Claro, deveria estar em jejum. Depois da agulha, me servi da máquina de café expresso: capuchino.
Como era necessário manter o braço esquerdo imóvel por cinco minutos, tentei retirar o copo com...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

NOVO MÉTODO DE PODA DE GRAMA: COELHINHOS (E GALINHAS, PATOS, CAVALOS)

Animais para podar a grama: cavalos, coelhos, galinhas
Um camarada: Rocha.
Uma cidade: Itanhaém, no litoral de São Paulo.
Passeando, ele comenta: "Neste terreno, tenho 26 coelhos."
Resposta: "Até a última contagem!"
Animais para a poda de grama não é novidade.
Antigamente, na Europa, cavalos eram usados para...

VÔO ERRADO

voo errado. conexão
Conto o acontecido. Por óbvio, omito o nome dos personagens.
Quem nos relatou a história disse que um caso desses jamais deveria ser contado pelo protagonista, sequer aos amigos. Se recordado, apenas no banheiro, sozinho, com a luz...

MESTRES DE CADA DIA: O MOTORISTA DE TÁXI

lei do amianto, pastilhas de freio e materiais de construção
Durante a última aula, nossa professora Rosa fez um pequeno aparte, digno de nota. Novamente é ela a protagonista, dividindo o espaço com uma figura muito especial.
Precisou a professora ir a um enterro, e estava...

SÓ PARA MULHERES

FOR WOMEN

Uma academia feminina. Naturalmente, entram e saem mulheres - malhadas, confiantes.
Rua tal, número tal.
O oficial de justiça pede à recepcionista para entrar.
- Não é possível, meu senhor. Eu tenho ordem de permitir a entrada, apenas, de...

SÃO PAULO-SALVADOR

Perfume, bebidas, sucos são proibidos em voos internacionais
Nosso professor Rollo, mestre de Direitos Difusos e Coletivos, profere palestras em universidades de todo o Brasil.
Para ilustrar o erro na informação...

MAUAD E O MOTORISTA

Exemplificando como o sono é importante para o organismo e como serviço noturno pode ser perigoso, nosso professor discorreu sobre uma situação pela qual...

DÉBORA E O GUARDA-CHUVA

Características do direito de propriedade
Certa feita, a professora Débora, na pretensão de exemplificar o direito de propriedade, relembrou uma história vivida por ela e sua avó.
Ela era menininha, e sua avó a levava à escola, todas as manhãs.
Chovia, e ambas abrigavam-se em um mesmo guarda-chuva. De repente, um vento fustiga as...

A LOIRA: NO FÓRUM

loira linda no fórum
Aconteceu em outro cartório, também da área cível.
Balcão cheio. A loira chega. Pede um processo.
O escrevente o entrega, mas não libera os autos:
- Pode deixar que eu vejo pra...

DE CARROS E SEGUROS: OITO OU OITENTA

Em quanto tempo a seguradora conserta o carro?
A Joice tinha acabado de estacionar o carro, em frente à faculdade.
Chamaram-na: bateram em seu carro.
A motorista tinha seguro, foi educadíssima.
Previsão: quinze dias sem...

SAIA JUSTA

Saia justa
Nosso professor Maximiliano é Promotor de Justiça no fórum de São Bernardo do Campo.
Certa feita, foi procurado por uma mulher, estourando de grávida e...

O VELHO E A PERNA

Estou avisando: tire essa perna daí!
Esta foi-me contada pelo Silas.
Outro dia, estava ele sentado no ônibus, cansado, meio dormindo, meio acordado.
Mantinha as pernas abertas e estendidas.
No sono ou quase sono, ouve:
- "Se você não tirar a perna daí, vou...

SOTAQUE PORTUGUÊS-ITALIANO. NO FÓRUM

O sotaque de São Paulo era italianado
O advogado tinha o falar carregado nos erres, como o daqueles repórteres com o sotaque paulistano de antigamente. Dizia-se que éramos os únicos, na língua portuguesa, a falar com sotaque italiano. A maioria dos...

"DÓLO", NÃO "DÔLO"!

“DÓLO” X “DÔLO”

Entre tantos alunos, lecionando-se por tantos anos, as lembranças confundem-se.
Mas os episódios passados entre professor e aluno ficam marcados.
Nunca esqueço da primeira vez, no primeiro ano, quando lhe fiz uma pergunta, e o mestre me corrigiu.
Eu havia dito "dôlo", ao invés de...

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O RAPAZ DA ESFIHA

fim de namoro: dente sujo
Quando a Renata era adolescente, pelos quatorze anos, teve seu primeiro namoradinho.
Um dia, o garoto a levou ao Habib’s, para comemorar. Comeram esfihas, naturalmente.
Conversa vai, conversa vem, ele deu-lhe...

MARINHEIRA DE PRIMEIRA VIAGEM: PARTO DA PALOMA - NO CAMPO

Como ajudar parto de éguaCerta vez, tive uma égua chamada Paloma.  Prenha, prestes a dar à luz a um potrinho, Paloma deita-se no chão de terra. Nós esperamos.
Saímos, voltamos. Nada acontecera.
Preocupados, perguntamos ao caseiro se...

CLARISSA E O PÔR-DO-SOL

Até o belo cansa

Relia eu a Clarissa, do Érico Veríssimo. Em determinada passagem, comentei com minha filha que a menina, após o jantar, perguntou qual seria a sobremesa, e a resposta foi “pêssegos em calda”.  Clarissa teria retrucado: “Outra vez!”.

A minha menina afirmou que adoraria comer...

DE CARRÕES E CARRINHOS

O marido de uma amiga foi testemunha.
Estacionamento do Shopping Aricanduva. Época de festas.
Um Gol e um Audi procurando vaga. Depois de algumas voltas, aparece uma. Única. O motorista do Gol adianta-se e estaciona seu automóvel.
Refestelado, escarnece do outro condutor:
- O mundo é dos espertos!

EU, PÁSSARO PINTADO: A ALEGORIA DE KOSINSKI

O menino é enviado
Para safar-se dos alemães.
Perde-se.
Vagueia.
Olhos negros.
Cabelos negros.
Terra de seres alvos:
Pássaro pintado.

O pássaro retirado aos seus,
Pintado, e novamente em...

FOI DEUS!

Milagres acontecem
A Renata mudou-se, com sua família, para um apartamento novo. O apartamento é ótimo, em um local também muito bom. Mas precisava de pintura. Novo, não poderia ficar com cara de velho e sujo. As paredes riscadas não condiziam com o novo ambiente, saudável e arejado.
A família é composta por Lize, a mãe, que é professora, e as duas moças, que trabalham e estudam. Também um rapaz, engenheiro de formação e profissão, que não trocaria uma lâmpada ou mesmo um chuveiro. Nenhum deles tem a menor aptidão para a pintura de paredes.

EXEMPLO DE DEFESA E CONSERVAÇÃO

Certa feita, na aula de Direito Internacional, nosso professor Rui Décio precisou exemplificar o direito de defesa e conservação dos Estados.
Perguntou à classe com qual direito se parece. Não obteve resposta. Não por outro motivo, mas nossa classe não é muito receptiva às perguntas dos professores.
Toma então o professor a iniciativa de provocar, fisicamente, o João, nosso colega, para que...

PROFESSORA ROSA: NÃO ZERO, MAS MEIO

No quinto ano estamos todos ansiosos: temos a entrega e a apresentação da monografia, estágios, conclusão das horas de atividades complementares, os cursos de ética e, por fim, as provas e os trabalhos de graduação. Sem esquecer aqueles que trabalham em tempo integral para subvencionar o próprio pão... 

COMMENT ALLEZ-VOUS?

Como vai você, em francêsQuando estudante de Arquitetura, na Faculdade Mackenzie, nós, alunos, víamos nossos professores, corriqueiramente, conversando em inglês. Em especial os professores de projeto tinham esse ...

ABRAÃO LINCOLN E A MEIA-IDADE

Segundo ano de Direito, após incursões nas faculdades de Economia e de Arquitetura. Quarenta e cinco anos e uma súbita crise da meia-idade.
Na sala de aula, comento com a Renata: “Quando me formar, estarei...

CRÔNICAS DE UMA ESTAGIÁRIA DE DIREITO: NO POUPATEMPO. PAPAI NOEL

Encontro o site do Planalto, leio: setenta anos. Pesquiso outros sites. Indago aos meus colegas, e bingo! O Estatuto do Idoso alterou a concessão dos benefícios do LOAS, reduzindo a idade de...

CRÔNICAS DE UMA ESTAGIÁRIA DE DIREITO: NO POUPATEMPO. PANELA DE PRESSÃO

Casa própria, renda per capta no limite para o atendimento. Boa aparência, nível superior. Cinqüenta e poucos anos. Funcionária pública.

- O quê a trouxe aqui?

Despeja montes de apontamentos e cópias de...

CRÔNICAS DE UMA ESTAGIÁRIA DE DIREITO: NO POUPATEMPO. LÍGIA, ALINE E AS TOALHAS

A Lígia prestava atendimento a uma moça.

Cabe um parêntesis: nossa amiga Lígia é uma garota inteligente, linda, linda mesmo, educada e sensibilíssima.

Vai daí que logo comoveu-se com a história sofrida. A Aline tentou ajudá-la, mas...

CRÔNICAS DE UMA ESTAGIÁRIA DE DIREITO: NO POUPATEMPO. IRRITADINHO

A Lígia estava na triagem. Um rapaz, com até boa figura, é o próximo.

Estava irritado, e despejava sua irritação sobre nossa amiga.

Ela, com toda a paciência, gentilíssima, tentou cortar...

CRÔNICAS DE UMA ESTAGIÁRIA DE DIREITO: NO POUPATEMPO. O VELHINHO DO ÔNIBUS

Ia do Poupatempo ao Fórum. Na minha frente, um senhor, bastante idoso, pequeno e franzino, tentou subir no ônibus.

O motorista interpelou-o: cadê a carteira?

O velhinho disse que tinha a identidade, afirmou ter...

"TEM OUTRO JEITO?" E "AS MINHAS MAIS NOVAS AJUDANTES"

- Como podemos ajudá-lo?
- É o seguinte: Eu faço faculdade e morava em uma pensão. Como não tinha lugar para pendurar as minhas roupas, porque estava frio, chovendo, coloquei um varal onde não podia e me mandaram embora. Então quero entrar com uma ação para anular a rescisão do contrato.
- Não havia um espaço para você pendurar as roupas?
- Havia, mas o espaço era insuficiente.
- E os outros pensionistas?
- Dois tinham um varal deles. Os outros, cada um seu espaço e dia para pendurar. Mas a minha roupa não ia secar.
- Onde você pendurou?
- Aqui (mostra um jardim-garagem).
- E sabia que era proibido?
- Está no contrato. Aqui. Exibe o contrato e a cláusula, que é específica: não é permitido estender as roupas em dias ou locais não destinados a tal mister. Punição: a rescisão contratual.
- Sabia da cláusula antes de montar o novo varal?
- Sabia, mas não tinha outro jeito.
- Por que vocês não montaram um esquema? Como penduravam as roupas?
- Esticadas, ora. Tem outro?


A resposta é: tem. Morando em apartamento e espaços mais apertados, acabei desenvolvendo técnicas para otimizar a secagem de roupas:
1. No lado externo, dois cabides com pregadores, desses redondos, para pendurar meias e peças íntimas. Elas secam separadas das outras, mais rapidamente, e é mais fácil, inclusive, recolhê-las. Outro detalhe importante é que esses cabides estendem a capacidade do varal.
2. Penduro as camisas, camisetas e vestidos em cabides (cabides comuns, de guardar roupas); as calças, em cabides próprios (com pegadores laterais, que suportam maior peso). As camisas ficam paralelas umas às outras, com o espaço de aproximadamente dez centímetros entre elas, perpendiculares ao varal e mais próximas à torneira; as calças, penduro-as no lado oposto, porque são peças mais longas. Os cabides não podem ser de madeira (porque soltariam farpas), nem de metal. Com essa técnica, as roupas secam com maior rapidez e exigem menos do ferro de passar.
3. Tão logo as roupas sequem, o ideal é retirá-las do varal, para que o ar circule e possam secar com maior rapidez as peças ainda úmidas.

Já que o tema é a lavagem de roupas, aproveito para recomendar as "mãozinhas". Há muitos anos, um amigo comprara, nos Estados Unidos, certas bolinhas, que auxiliariam na lavagem de roupas. Achei interessante. Entretanto, o tempo passou e o assunto ficou esquecido.
Quando troquei a lavadora, verifiquei que o prometido bem lavar não existia. Apesar de ser uma máquina moderna, com programação para cada tipo de tecido ou roupa, não funcionava a contento (Verifiquei com amigas que as máquinas de lavar delas também lavavam de forma precária, menos bem do que as máquinas antigas).
Fiquei maquinando e um dia, em uma farmácia pequena, vi um pote enorme, com bolinhas coloridas, cheias de verrugas, do tipo que se usa para exercitar as mãos. Ótimo: seriam minhas mãozinhas! Negociei e levei todo o estoque. Mais tivesse, mais levaria, nem que fosse para dar aos amigos - e amigas.
Chegando em casa, as bolas boiaram, por causa do ar. Fiz, então, dois furos, de aproximadamente um centímetro de diâmetro, para que a água circulasse. A partir daí estão lá, sempre prontas, as minhas mais novas ajudantes: mãozinhas coloridas, no formato de bolinhas.


Maria da Glória Perez Delgado Sanches
Membro Correspondente da ACLAC – Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, RJ.

Conheça mais. Faça uma visita blogs disponíveis no perfil: artigos e anotações sobre questões de Direito, português, poemas e crônicas ("causos"): http://www.blogger.com/profile/14087164358419572567
Pergunte, comente, questione, critique.
Terei muito prazer em recebê-lo.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

LINEA OU PRISMA?



Foram à ótica. O marido ficou no carro, dado que não havia vaga disponível para estacionar. Na volta, a mulher atravessa a rua e tenta abrir a porta do passageiro. Não abre.
Tenta novamente. O marido não abre.
Bate no vidro: “Caramba!”. Então, escuta uma buzina: o marido, com meio corpo para fora, pela janela, acenava no carro estacionado logo atrás.
Ele: “Não sei como você foi confundir um Linea com um Prisma.”
Ela: “É tudo sedan. Prata. À noite, de perfil, mal olhando, não dá para diferenciar.”
Ele: “Não é possível! Confundir um Linea com um Prisma! Absolute! Se eu contar, ninguém acredita!”
Em casa, contam o ocorrido para a filha.
A filha: “Ainda se fosse o Prisma com um Vectra... Bem, eu me lembro de uma vez em que passei por situação pior: estava no metrô, com o Henrique. Lendo, conversando, tomo do braço dele e pergunto: ‘Né, Henrique?’”
Continua: “O Henrique não responde. Olho para o outro lado e lá estava ele. Levanto os olhos e vejo que o rapaz a quem dava o braço era um japonês alto. Solto, devagar e devagar vou me distanciando: ‘Er, desculpe!’ Isso é porque o Henrique tem a mania de mudar de lado”.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

IRMÃOS CORAGEM, ORIGINAL



Cantarolando: “Lembro a menina feia, tão acanhada, de pé no chão. Hoje, maliciosa, guarda um segredo em seu coração...”
Olho para a Ana Maria. Ela: “Não é do meu tempo, não!”
Colho, à volta, um olhar de compreensão. Ahá! Pantiga! Ela devolve o olhar e começamos a comentar: Irmãos Coragem, Tarcísio Meira, Regina Duarte tão menina, Claudio Marzo, Claudio Cavalcante, a índia Potira, Duda, João Coragem...
Emanuel repete a letra da canção. Corto: “Você não é do tempo! Esse é um “remake”. Foi inesquecível assistir o Tarcício Meira (lindo, lindo!) em uma televisão em preto e branco, com a imagem cheia de chuviscos. Irmãos Coragem.”
Costenaro e Pantiga me acompanham: “Foi inesquecível!”

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
Nada vale um coração tranquilo.

Quem sou eu

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog