VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

Carregando...

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

domingo, 10 de julho de 2016

UNS MAIS IGUAIS DO QUE OS OUTROS. HOJE TALVEZ NÃO FOSSE ASSIM. TALVEZ.


     Era um terreno gigante, em área valorizada. Desapropriado pelo município por necessidade pública, os pagamentos entraram na fila dos precatórios. 


     Paralelamente havia outro processo, este contra o dono dos terrenos, que devia rios de impostos ao mesmo município. Buscas feitas, não havia como fazer o proprietário pagar o que devia. Completamente limpo.
     Até que alguém viu aquele processo. Dinheiro liberado lá, bastava a...

domingo, 5 de junho de 2016

"VOCÊ VAI É ACABAR VELHA, GORDA, FEIA E SOZINHA!"

- Eu acabo com eles! Vou tornar a vida deles um inferno!
Era o velório do tio de ambos. Primos, cresceram juntos, entre irmãos e mais primos. 
Poucos meses depois da separação, depois de um casamento de mais de vinte anos, filhos adultos, a notícia de que ele vivia com uma moça muito mais nova (que eles), na cidade do interior onde nasceram.
- Eu vou ligar todos os dias! 
Os planos se estendiam: ligações, cartas, viagens, arruaças, até macumba. 
- Você vai é acabar velha, gorda, feia e sozinha!
- Quê é isso? Imagine! Vou é infernizar a vida deles! É o objetivo da...

quarta-feira, 1 de junho de 2016

BEIJA-FLOR MANDÃO. COMO OS ANIMAIS DE APOSSAM DOS TERRENOS, OBJETOS, PLANTAS

Beija-flores são atraídos por flores vermelhas. Por esse motivo cultivo hibiscos por toda parte, formando um muro verde (e vermelho) rente aos muros (eles adoram). 
Também as amarelas, brancas, azuis: qualquer flor da qual possam... 

quinta-feira, 5 de maio de 2016

NÃO BASTA SER QUALIFICADO: É PRECISO TER SORTE. SAI, URUCUBACA!


Dia 3 Guilherme Armando Contrucci honrou o TJ com uma palestra sobre comunicação (1).

Durante a exposição, um exemplo curioso:
O presidente de uma grande empresa, por conta de suas atividades, jamais tivera a oportunidade de visitar o RH, até que uma vez, sem mais nem menos, decidiu passar por ali. Avisou com antecedência, agendou horário e no...

segunda-feira, 21 de março de 2016

TELEPATIA? NÃO, É SÓ O EFEITO “QUAL É A MÚSICA”. Isso já aconteceu com você?

O chefe se levanta, dá dois passos e observa: “Sabe que me deu vontade de ouvir uma música?”
Sem titubear, respondo: “Ao mestre, com carinho”.
Congelado, atônito, ele pergunta: “Como você chegou à conclusão de que era essa a música?”
Caramba! Eu sabia a música porque também estava com vontade de ouvi-la. Sabia, também, o porquê de nós dois querermos ouvir a mesma canção, que não toca nas rádios (nem em filmes ou novelas) hoje, mas já fez muito...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

QUATRO FILHAS, DOIS NETOS X QUATRO FILHOS, DEZESSETE NETOS.

- Loja de artigos para pesca, na Boca da Barra. Atende um senhor bem apessoado, olhos de um azul transparente, muito simpático. Informamos que nos mudamos para Itanhaém no final do ano passado.
- Eu nasci aqui.
- Raro. Todos que conheço vieram para a cidade.
Papo vai,... (clique em "mais informações" para ler mais)

segunda-feira, 20 de julho de 2015

PRESENTE DE NATAL (OU O QUE SERIA DO AZUL SE TODOS GOSTASSEM DO AMARELO)

Os presentes dados pela tia são abertos ao mesmo tempo: dois baby dolls iguaizinhos, senão pela cor: um, azul; outro, laranja, ambos tons pasteis. 
Uma escolhe o laranja e a outra o azul. Mas vacilam. 
Vacilam, cruzam-se os olhares, que se perdem ambos no presente da outra.
- Ué! Não gostaram?
Tentam se explicar: 
Cada uma escolhera o presente do qual não gostava, para que a irmã ficasse com o mais bonito.
Ao mesmo...

quarta-feira, 13 de maio de 2015

PAI, VÁ EM PAZ. NÃO TENHA MEDO.

A mãe morreu há dois anos e meio.
O pai, doente, parece agora uma vítima do holocausto: só pele e ossos. 
Erguendo-se a camisa, saltam as costelas, nuas, cruas, sem a proteção da carne, antes rija. Rugas, a pele macilenta.
De todos os filhos era ela
a quem abria os olhos, metidos em covas, para ver e ouvir melhor.
- Pai, não...

segunda-feira, 13 de abril de 2015

O MATUTO NA PRAIA

- Não pode entrar sem camisa aqui. É coisa rápida?
- Só 30 sacos de carvão e 25 de gelo.
- Entra aí.
- Então me dá 1 saco de carvão e 2 de gelo.

Aconteceu de verdade. Matuto que é...

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

CADÊ O CARTAZ QUE ESTAVA AQUI?

Porque é óbvio, omito nomes e locais. Na verdade, interessam apenas os fatos.
A garota, no segundo ano da faculdade, precisava de um emprego. Melhor: de um estágio.
Uma noite, examina a série de cartazes pregados no mural. Um quase sorria. Era perfeito! Uma fábrica de médio porte, na cidade vizinha, precisava de estagiária de Direito.
Olhou para um lado, olhou para o outro e pronto! Surrupiou o anúncio.
No dia seguinte, o dono da empresa exclamou, admirado: "Só veio você! Esperava ao menos uma dezena de candidatos!" 
Conseguiu a vaga e trabalhou na empresa até o final do curso. 
Quando me contou o ocorrido, havia uma nota de...

terça-feira, 30 de setembro de 2014

ACORDO NO PROCON: AGORA É TARDE

Era um empresário. Carros na garagem, empregados, viagens ao exterior.
Depois de superar diversos planos econômicos, não conseguiu vencer outra queda na economia. Perdeu tudo. 
Ou quase tudo. A família foi acolhida pelos parentes, no interior: "Eu  fico e resolvo tudo."
Na capital, procurou o Procon, para parcelar as dívidas. Uma, duas, dez, inúmeras vezes.
Bancos e fornecedores, implacáveis, não retrocediam, para a...

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

TIO MARIANO E A MORTE

imagem: http://etreal.blogspot.com.br/
O tio Mariano morreu. Irmão e primo dos avós, primos e irmãos entre si.
Eu era a menininha com a avó, no velório, assistindo a passagem dos parentes e o corpo do tio, acomodado no caixão de madeira brilhante, coberto de flores. O primeiro velório: cheiro de velas e crisântemos (as flores de defunto), semblantes fechados, véus, coroas, castiçais.
A certa altura, começo a chorar, em choro convulsivo abraço minha avó.
- Não sabia que você era tão apegada ao Mariano.
Não era. A morte havia chegado a mim, como realidade. Como realidade o sentimento de perda, de perecível, aquele cheiro me...

terça-feira, 19 de agosto de 2014

COMO SABE QUE ESSE VEÍCULO É O MEU?

A mulher ajuíza uma ação, para ser indenizada. Motivo: danos sofridos em acidente de veículos.
Conforme sua narração, antes de entrar na via principal, ao ver a placa "pare", parou. Ao avançar, depois de ter atravessado a rua, foi colhida por um veículo, que transitava em alta velocidade. Rodopiou e atingiu outro automóvel. Sofreu prejuízos consideráveis.
No dia da audiência, as rés (condutora e proprietária do veículo que atingiu o veículo da autora) apresentam um vídeo. Após a exibição a todos os presentes, as testemunhas das rés são dispensadas, pois a convicção do magistrado estava formada.
Como não estaria? As imagens exibem que o veículo da autora não parou. Sequer...

quarta-feira, 16 de julho de 2014

ERA UMA VEZ UM COQUEIRO

Enorme, produzia muito (ao contrário do irmão, baixo e acessível). 
Os cocos, pesados, representavam um perigo, para quem por baixo deles passasse e a tentação de subir para pegá-los uma armadilha para os valentões.
No final de semana, portanto, foi a árvore cortada e dela sobraram o palmito e o tronco.
O palmito foi apreciado, o tronco servirá à decoração e...

segunda-feira, 7 de julho de 2014

A FAIXA ANUNCIAVA: "VENHA ASSISTIR OS JOGOS DA COPA CONOSCO!"

Na praia, pouco antes do jogo Brasil e México. Perto de casa, um restaurante convida: "Venha assistir os jogos da Copa conosco". 
O restaurante é bom e a oferta, tentadora. Fomos.
À porta, encontramos um casal amigo, também animado para comemorar o evento.
Ao entrar, cadê o televisor, o telão? Apenas um pequeno aparelho, no fundo, atrás do caixa. Moderno, sim, mas diminuto.
- É aquela a TV?
O garçom, constrangido, confirma com a cabeça.
- Vamos para o Tia Lena.
Jogo vencido e comemorado, apetites satisfeitos, retornamos. O estacionamento do primeiro restaurante, vazio.
No jogo contra a...

quarta-feira, 25 de junho de 2014

"DÁ PRA VER SE ELA ESTACIONOU O CARRO?"

O diretor do cartório atende o telefone:
- (identificação), bom dia!
- Eu sou advogada e tenho uma ação aí. A juíza já chegou?
- Não, ainda não. Somente após as 13 horas.
- Eu preciso saber do resultado da tutela que pedi. Dá pra ir até o estacionamento, ver se o carro dela está lá?
- Aguarde um minutinho.
O diretor desce e vai almoçar. Há tempo para...

domingo, 8 de junho de 2014

UMA PRATELEIRA. E UM BURACO NA PAREDE!

Duas prateleiras, para guardar, na área do churrasco, as bebidas, os temperos e o corotinho da cachaça.
Primeiro furo para a colocação da segunda prateleira e um jorro: o encanamento foi atingido. 
Segundo furo e o encanamento era alcançado, mais uma vez - e depois queremos ganhar na loteria!
A solução  foi tapar o enorme buraco com um azulejo temático, depois de sanar os vazamentos (veja, depois das fotos, como corrigir encanamento danificado). 
Depois dos percalços e pragas lançadas, devo admitir:ficou lindo!
COMO CORRIGIR ENCANAMENTO DANIFICADO
O rombo foi grande, mas há remédio.
Corta-se um pedaço de tubo de PVC do mesmo calibre, suficiente para cobrir o rombo e sobrar uns dois centímetros para cada lado.
Esse será o remendo.
Corta-se o remendo, no sentido do

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A VELHINHA É UM PERIGO!

A mulher, de setenta anos, administrava sete imóveis: cobrança de aluguéis, contratos, reformas. Morava sozinha, fazia compras, ia ao médico, dirigia. Pagava ainda dois cuidadores, a contragosto.
Um dia, porque quis vender um de tais imóveis, sua filha resolveu interditá-la.
O juiz, na entrevista, percebe que a senhora é lúcida, muito lúcida. Até que alguns deslizes são cometidos. Um deles: o motivo da venda é o vizinho, que a paquerava, fazendo sinais de sua janela. Está certo: há idosas muito charmosas. Quem sabe?
Também subiam à laje e batiam no piso - seu teto -, para incomodá-la. 
Isso não seria motivo de interdição, por mais difícil que fosse o...

segunda-feira, 3 de março de 2014

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

AVC OU DERRAME CEREBRAL: O QUE FAZER QUANDO SENTIR OS PRIMEIROS SINTOMAS?

Enfermeira, Janice sentiu os primeiros sintomas de um AVC (acidente vascular cerebral ou derrame cerebral): dor de cabeça súbita, vertigem e perda súbita de força no braço.
De imediato, lembrou-se das recomendações dos médicos e ingeriu oito aspirinas, o que lhe valeu salvar a própria vida.
Em seguida, é claro, procurou atendimento médico.
Conforme Janice, se prontamente ingerido um grama de aspirina (ácido acetilsalicílico), diminuirão consideravelmente os riscos de morte ou sequelas associados ao...

domingo, 5 de janeiro de 2014

DE ADOÇÃO E DE ADOTANTES. DE BEBÊS, FILHOTES E DE AMOR

Em férias na Ilha Grande, conhece um simpático labrador. Brincam, correm, nadam. Ninguém reclama o animal.
O tempo passa e é preciso decidir: "Levo-o ou não comigo?"
Decide-se pela sorte e pelo arbítrio do cão - que, ora essa, poderia escolher seu dono.
Ao entrar no barco, o labrador salta para acompanhá-lo. 
Vivem bem, na companhia um do outro, até hoje. Bons amigos.

Ao adotar uma criança, brasileiros preferem bebês, brancos e meninas; ao adotar um cão, um filhote. 
Esquecem-se que tanto a criança como o...

terça-feira, 26 de novembro de 2013

CENAS IMPAGÁVEIS: IDOSOS TÊM CADA UMA!! Cenas da vida real

Duas pessoas conhecidas e idosas, protagonistas de cenas hilárias e impagáveis. Ela, sozinha, dá corda à conversas sem pé nem cabeça; ele, esperto, não é enganado com facilidade.

Certa feita, ela ficou mais de quarenta minutos combinando uma festa com alguém que procurava uma Shirlei. Fato: não há ninguém na casa com esse nome.

Recebe uma ligação. O nome de sua filha é Maria Helena (troquei)? Ela sofreu um acidente e quebrou uma perna. Não, não é nada grave. Sim. Há alguém com ela, mas queríamos comunicar alguém da família. Como ela é? Morena e baixa. 
- Ah, não! Minha filha é...

SE NÃO HÁ O TALHER, NÃO HÁ O TRAJE!

Jamais esquecerei de um fato ocorrido há muitos anos.
Alguns executivos participaram de um congresso em Manaus, no Estado do Amazonas. No intervalo para o almoço, optaram pelo melhor restaurante local. À porta, foram barrados: somente se admitia a entrada daqueles trajados adequadamente, ou seja: sem gravata não há comida.
Improvisaram e retornaram. Muito justo! Se o...

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A ÁRVORE QUADRADA

Ela conta que um vizinho sempre podou a árvore em frente a sua casa, por cortesia. Bastava que alguns galhos apontassem, para que viesse o gentil homem com a tesoura. O formato, impecável, denotava o cuidado com que era tratada.
- Que legal! Ele é seu jardineiro.
- Legal, nada. Você já viu árvore quadrada? Milimetricamente quadrada?
- Por que você não fala para ele que não gosta?
- Ele sempre cortou assim. Seria chato, agora, dizer que...

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O CASAMENTO DE MEU MELHOR AMIGO, CENA FINAL. O TIJOLÃO E OS PIXELS.

É curioso como nos adaptamos aos avanços da tecnologia.
Há algumas décadas, televisão era artigo de luxo. Um pouco mais, popularizou-se, o que não nos livrou dos chuviscos e fantasmas. 
Hoje, a TV digital desbancou os pixels. Acostumamo-nos com uma imagem limpa, na qual as mínimas imperfeições aparecem. Maior trabalho aos maquiadores.
O computador, cada vez mais, dissemina-se, e a garotada não sabe viver sem estar "plugada".
Pantanal foi um clássico. Alguma coisa, entretanto, ficou para trás: a mocinha desfilando em um Escort XR3 conversível já não impressionaria.
Fica evidente o convívio com a tecnologia e sua rápida obsolescência ao assistirmos o memorável "O casamento de meu melhor amigo" (My Best Friend's Wedding). Na cena final, Julia Roberts, interpretando a apaixonada Julianne, está sentada, triste e sozinha. Seu telefone toca e

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

BODAS DE PRATA EM BUENOS AIRES E O CARTÃO DE CRÉDITO: uma história verídica com final feliz

Professor de inglês, casou-se quando a noiva engravidou. Preparativos organizados às pressas, lua de mel em Mongaguá. 
A partir daí, jamais uma viagem sozinhos: sogra, periquito, cachorro e, em especial, os filhos, serviam de acompanhantes. Parafraseando Érico Veríssimo, viveram o feijão, abandonaram os sonhos.
Vinte e cinco anos depois, o marido pede à mulher que prepare a mala para passeio de alguns dias à praia. Que levasse, também, um belo vestido, pois iriam ao teatro.
Feitas as malas, a novidade: aeroporto e comemoração das bodas em Buenos Aires. Os shows de tango, amados pela amada, seriam assistidos, ao vivo. Degustação, churrasco e, naturalmente, lojas, pois o clima, na cidade portenha, é diverso daquele vivido no litoral paulista. Os maiôs e saídas de banho descansariam.
É preciso registrar que esta seria a primeira viagem internacional da mulher.
Chegados à Buenos Aires, descobrem que

terça-feira, 30 de julho de 2013

JUÍZA DO INTERIOR

Juíza do interior. Por questões de ética, não aceitava presentes.
Se insistissem e a prenda fosse de pequeno valor, perquiria: "Você não vai ficar chateado se eu sortear entre o pessoal do cartório? Me desculpe. Realmente, não posso aceitar."
Admitiu receber, entretanto, de todos que lhe chegaram às mãos, um  único presente.
Certa feita, uma mulher muito pobre a procurara. Pobre em figura, pobre em instrução. Criava ela um menino, que lhe fora entregue no nascimento. 
Às vésperas de a criança ir à escola, enfrentava a mãe adotiva problemas, pois o menino não possuía nenhum documento. Procurou, pois, a juíza, para que ela regularizasse a situação.
- Não é assim. A senhora deve procurar o Ministério Público. - Convidou a mãe a se sentar e orientou, com paciência, a pobre mulher.
Passado algum tempo, foi procurada por...

segunda-feira, 29 de julho de 2013

ÍNDIA XAMÃ EM SÃO PAULO


Por oportuno, destaco que, em São Paulo e trabalhando no Fórum, tive o prazer de conviver com uma índia, a Ivone, diretora da 1ª Vara Cível. Aliás, índia xamã. Xamã ou xamane pode ser traduzido por mago, curandeiro, bruxo, feiticeiro ou pajé. É o líder espiritual dos índios, o intermediário entre o mundo espiritual e o mundo material. 
Tinha ela passaporte especial (sendo a guia espiritual de um povo, era celebridade) e a seriedade que sua posição de destaque implicava. Vestia-se invariavelmente de branco, com uma espécie de bata, além de calçados e calças compridas, igualmente brancas. Como único adereço, um...

segunda-feira, 15 de julho de 2013

"CASPAS, EU???"

Somente no segundo da Faculdade de Direito adverti uma amiga sobre seu mau hálito. Minha protelação tinha um fundamento: não sabia como ela reagiria e, de todo modo, sempre haveria alguém, da família, do trabalho ou de suas relações de amizade para informá-la.
Ela ficou muito chateada comigo porque, se fosse amiga de verdade, deveria tê-la avisado antes. Mais: como ela era vendedora, o hálito influencia no resultado de suas vendas. Discorreu então sobre situações em que o interlocutor exalava mau hálito. Que horror! Caso de fácil solução: depois de uma visita ao dentista exalava ela frescor e saúde.
Outro dia, uma ex-estagiária foi ao Fórum, servir de...

quinta-feira, 27 de junho de 2013

"HOJE ESTOU VESTIDO COMO PREPOSTO!"

Há um advogado frequentador de nosso Juizado: simpático, bem falante e bem apessoado, cursa aulas de guitarra espanhola.
Defende o interesse de diversas empresas com dedicação e trata os colegas com urbanidade.
Pois bem. Apresentado o moço, vamos à narrativa.
Sempre de óculos, escanhoado, vestido corretamente, certa feita estava ele em mangas de camisa.
Ora, quem cursou uma faculdade de Direito - ao menos uma boa faculdade - sabe do apreço que se tem à vestimenta do advogado. Não se admite a falta do paletó em audiência. 
Ao questionamento do juiz, o causídico responde:...

ADVOGADO X ADVOGADO: AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO

O público que frequenta o Juizado Especial é heterogêneo: pais de desembargadores e empregadas domésticas, enfermeiras, empresários e contadores, mecânicos, operários, costureiras, professores, engenheiros, artesãos e músicos, escultores, cantores, artistas, balconistas. Muito ricos, muito pobres, remediados. Favela, ruas simples, vias elegantes. Tem de tudo. E, naturalmente, advogados, sejam partes em um processo ou assistindo seus clientes.
Muitas vezes, as partes estão acompanhadas de advogados. Quando bons profissionais, instruem seus clientes, de maneira que não fiquem ansiosos, pois a decisão na primeira instância - a proferida na Audiência de Conciliação, Instrução e Julgamento - pode não ser definitiva. A outra parte pode recorrer, prolongando o tempo para uma resposta do Judiciário. Também a fase de execução pode não ser tão simples.
Bem, introduzido o assunto, chego onde quero: hoje tivemos uma audiência em que todos se comportaram como lordes: a casal de autores, sua advogada, a preposta e o advogado do réu.
Chamadas as partes,...

terça-feira, 25 de junho de 2013

"BELEZA É TUDO!"

Era pequena e gorda, dentes saltados e desencontrados, óculos enormes a completar o esdrúxulo figurino.: "botijãozinho". Cresceu assim, escondendo-se - ou assim tentando -, para não expor sua figura, não ser notada.
Veio a menarca, com ela mais quilos. Depois, a adolescência, e deu um basta: regimes, academia - que até hoje frequenta - corretor para os dentes, lentes de contato, clareou os cabelos. 
O passado é quase um segredo, transmitido aos filhos, que lhe copiaram os traços: dentes, quilos, altura. Tudo tem conserto. 
Hoje passa, vistosa e lasciva, sabedora de seu poder de sedução. Entre homens e mulheres sabe-se bela e exerce um poder que antes não conhecia. Em seu íntimo, ela que experimentou a vida madrasta, goza.
Sociedade perdida pelo consumismo, não se atém aos valores maiores. O efêmero invólucro vale mais do que o conteúdo, compram-se livros pela capa, para depois descartá-los, por inúteis.
Em um dia, muito frio, trajava vestido que...

terça-feira, 23 de abril de 2013

NÓDULOS

1997? 1998? 2000? Tanto faz. O caso é que um dia, notando um ponto vermelho e sentindo inchaço no braço (porção do membro superior, formada pelo úmero, que vai do cotovelo ao ombro), ela foi ao médico.
Ao chegar, o profissional examina e diagnostica: "É um nódulo. Para saber mais, é preciso que faça alguns exames". São marcados tais exames para daí a dois meses.
Ela vai para casa (chácara, no meio do mato) e o tempo passa. Um dia, dois dias. O nódulo cresce exponencialmente. No terceiro dia o braço parece o do Popeye (depois do espinafre).
Bate o desespero. O que é um nódulo? Termo genérico,...

quarta-feira, 10 de abril de 2013

CARTAZ DE VAGA: ESTAGIÁRIO DE DIREITO. EMPRESA DE MÉDIO PORTE.

Faculdade de Direito, segundo ano. A garota (de quem guardo o nome, por óbvio), desempregada, viu o anúncio no painel: fábrica, Diadema. 
Arrancou o pequeno cartaz, dobrou-o e, discretamente, acondicionou-o em sua bolsa. No dia seguinte, é a única candidata. 
O futuro patrão comenta: "Engraçado, ninguém mais nos procurou pelo estágio! Você é a única."
Ficou. Um, dois, mais anos. Formou-se. Ganhou solidez na área e, mais tarde, passou a atuar no departamento jurídico de grande rede comercial. 
Era a única profissional da área: tinha como superior, apenas, o patrão, sócio e diretor da empresa, absolutamente leigo no tocante às leis.
Soube do acontecido ...

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A VARANDA, A CHURRASQUEIRA E OS OUTROS APARTAMENTOS


A mulher por uma, duas vezes, utilizou-se da churrasqueirinha elétrica e serviu os quitutes na varanda. Convidou amigos, parentes. Os elogios vieram, regados a cerveja e caipirinha. Estava certo: sua varanda seria o novo ponto de encontro dos amigos.
Empolgou-se: Comprou tábua de carnes, espetos, apetrechos, carvão. Encomendou uma churrasqueira maior. Maior é pouco. Grande, linda. Poderia atender a todos os amigos, com fartura: picanha, linguiça, asinha de frango, pão de alho. Já via as costeletas douradas! Para o domingo próximo o programa já estava definido.
Dias depois, uma...

domingo, 31 de março de 2013

DESTRUIÇÃO DE PORTÃO E MURO. O PROPRIETÁRIO DO VEÍCULO NÃO É CULPADO.

Imagem: Diário dos Campos
A mulher está indignada: derrubaram portão e muro da casa dela e o proprietário do veículo causador do acidente recusa-se a indenizá-la pelo prejuízo.
- Minha senhora, ele não é culpado.
Insiste.
- Como não? Pois o carro não é dele? É muita cara de pau. Nem me responde. Nem se preocupa com o que sofri. Poderiam ter matado alguém, dentro da minha casa. Ele tem que acionar o seguro contra terceiros. 
- A senhora está nervosa. Tem razão, mas o proprietário não é culpado.
Como não houvessem argumentos que pudessem demovê-la de ajuizar uma ação, no Juizado Especial,  foi orientada a...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

SEMANA DE CONCILIAÇÃO DO TJSP. 2012. SOBRE PAIXÕES E DIVÓRCIO.

Um casal pretende se separar. Pouco teria a repartir. Ela concorda com tudo, apenas para que ele assine o acordo do divórcio. O varão deseja levar o computador. A mulher concorda. A promotora intervém: "Para quê? Você tem um filho adolescente, que usa o computador!"
A resposta do pai: "Mas ela também usa!"

Outro casal. Três filhos: dois, com ele, uma garota, com ela. Os dois trabalham . A mãe pretende receber alimentos. O pai aceita tudo, para...

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

NÃO É FLOR. É LIXO.

Parece uma flor. Não é. Obra de arte? Também não. Apenas lixo. Mais um saco plástico, este deixado no caule de uma das árvores que ornamentam as calçadas da Rua dos Patriotas, no bairro do Ipiranga, São Paulo. 
Detalhe: há, nas proximidades, lixeiras, em número suficiente. 
Pergunta-se: Para quê? Por quê?
Não há um porquê. Apenas...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

ESSE GUARDA-CHUVA É SEU?

Sempre há quem queira levar vantagem.
No pronto-socorro, aguardava minha vez. Lá fora, o tempo chuvoso. Pior: parecia que toda a água se concentrara no céu para desaguar naquelas horas.
Senta-se, na cadeira vaga ao meu lado, uma mulher, bem vestida e bem disposta:
- Esse guarda-chuva é seu?
Ora, é claro que era. Colocado ao lado de minha poltrona, em pé e direcionado a mim, só poderia ser meu.
- Sim, é meu.
- É que está chovendo muito! - Respondeu, aguardou alguns segundos e se foi, à...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O BOLSO DO PAPAI NOEL

A mãe pergunta à filha, de sete anos: "O que você quer ganhar do Papai Noel?"
- Um triciclo!
- Não, meu bem. O Papai Noel não terá como comprar um triciclo.
- O Papai Noel é pobre, mamãe?
- É, querida. O nosso, é.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Respeite o direito autoral.
Gostou? Siga, compartilhe, visite os blogs. É só clicar na barra ao lado e nos links abaixo:
Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.
Um abraço e um lindo dia!
Thanks for the comment. Feel free to comment, ask questions or criticize. A great day and a great week! 

Maria da Glória Perez Delgado Sanches

terça-feira, 30 de outubro de 2012

MEU PÉ DE MARACUJÁ OU COMO FAZER MUDAS DE MARACUJAZEIRO

Uma chácara. Um município: Ibiúna, no Estado de São Paulo.

Ela preparava uma muda de maracujazeiro: cortou as duas pontas de uma forte haste, de aproximadamente cinquenta centímetros. Retirava as folhas (com exceção daquelas que ficam na ponta), quando foi interrompida:

- Não é assim que se planta maracujá.

- Vou tentar. Quem sabe?

- Não adianta. Só dá de semente.

- Não custa nada. A muda já está aqui.

- Maracujá não vinga. Só se plantar da semente.

O caseiro insistiu. Tanto fez que, a...

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

VOCÊ QUER VENDER O SEU CARRO E COLOCA UM ANÚNCIO (JORNAL, INTERNET). O veículo está alienado. Conheça o golpe do “não prefere quitar o financiamento?”

Hoje um rapaz procurou o Juizado Especial.  Porque precisava de crédito, pretendia vender seu automóvel, que estava alienado.
Diversas pessoas interessaram-se, entre elas uma, que lhe ofereceu quitar o carro por R$ 3.500,00. Era tentador – a dívida total, de dezessete prestações, montava R$ 6.000,00 -, mas não tinha o suficiente.
- Quanto você tem?
A essa altura da narrativa, exclamei: “Só pode ser um golpe! Nenhuma financeira perguntaria isso.”
Bem, ele tinha R$ 2.000,00 e seria suficiente para quitar o que devia. Recebeu e quitou um boleto (estranhou: parecia lavado a...

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

"A PIZZA QUE ESTICA!"

Estavam reunidas a Kátia, a Tiê, a Maísa e a Débora. Todas adolescentes em uma casa sem adultos.
Com fome, pediram uma pizza. Dado que a Maísa não comesse catupiri, escolheram muçarela.
Quando a encomenda chegou, estava branquinha e cremosa: catupiri.
Quem vai ligar? A Kátia.
- Moça, pedimos uma pizza de muçarela e veio uma pizza de catupiri.
- Qual o endereço?
A Kátia indicou.

- Não, minha senhora. Para esse endereço foi entregue a pizza de muçarela.
Perái. Estou aqui. Eu estou vendo a pizza e ela não. Como ela pode falar com tanta certeza que é pizza de muçarela?
- Não, moça, a pizza que está aqui em casa é de...

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

SMARTPHONE

imagem: http://2.bp.blogspot.com/-UZKoqInaMmw
O Fulano ganhou um smartphone em um sorteio. 
Ao perguntarem o que faria com o prêmio, ele disse: "Vou ficar com o fone e o smart dar para minha irmã passar na unha."
TODOS OS...

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

O PROFESSOR MAURO IASI

Entre novos alunos e veteranos, na Faculdade de Direito, correm lendas sobre os professores.
Uma delas, confirmada, foi a da comunidade no Orkut "Eu amo o Mauro Iasi". 
Explica-se: Iasi é um fenômeno. Suas aulas de Ciência Política e Teoria Geral do Estado podem ser descritas como a leitura de um clássico. Ele virtualmente toma os alunos - nós, sem exceção - e leva-os a uma viagem. Com um senso incomum de tempo, minutos antes de findas as aulas joga-os às suas carteiras, estupefatos: não são os mesmos alunos, mas outros. É uma experiência incomum.
Os rapazes fingem não entender como as garotas se apaixonam pelo professor, que tem a barba por lhe esconder o rosto. Fingem, porque também...

O PROFESSOR BALICO

Outra lenda envolvendo professores, na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, diz respeito ao professor Balico.
Oficial de Justiça Federal, trabalha poucos dias. É professor concursado - excepcional - de Direito Processual Penal e tem um vício: prestar concursos para o alto escalão do Direito Público, sem que pretenda assumir o cargo: "Para quê?"
Outro fato, que denota igual curiosidade, é o que a seguir descrevo:
Quando seus filhos estavam na adolescência, pretendiam surfar.
- Nada disso! Sozinhos não. Eu também vou aprender.
E aprendeu. Aprendeu tanto que, nas suas férias, viaja aos...

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

QUESTÃO DE INTERPRETAÇÃO

Um camarada, que se pretendia esperto, pensou: "Vou ganhar dinheiro no interior".
Foi como aleijado, para viver de esmolas.
As pessoas davam-lhe o que comer, dinheiro, roupas, calçados. Ele progredia, à farta e no ócio.
Certo dia, sentado em frente a um curral, pensava na sua vida ditosa. Não percebeu, porém, que uma vaca escapara. Em função do que quer que fosse, o animal corre em sua direção.
O homem sai em disparada, sob o olhar aturdido do povo.
A partir de então, atribuem o milagre à vaca e acode, tanto o povo da cidade como o de regiões longínquas,   rogando à vaca mais um milagre.
Conclusão: a vaca agora é a santa e o esperto perdeu a...

Conceito de terceirização

Porque era necessária a construção de nova ponte, a presidente Dilma determina uma licitação pública.
Mais de trezentos construtores se apresentam. Ao final, três são os escolhidos, entre eles uma empresa alemã, uma americana e uma brasileira.
A presidente chama os representantes das empresas. O primeiro a se apresentar é o da alemã.
- O senhor apresentou um orçamento de três milhões de reais. Pode explicá-lo?
- Serão um milhão para o material, outro para a mão-de-obra e o último destinado ao lucro da empresa.
A seguir, Dilma questiona o representante da empresa americana:
- Pode explicar o orçamento de seis milhões apresentado?
- Fácil: dois milhões para o material, dois para a mão-de-obra e um lucro de dois milhões.
O último intimado para esclarecimentos é o representante da empresa brasileira. Dilma indaga:

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

DA LARANJA


Uma mãe chega em casa e encontra seus dois filhos brigando por causa de uma laranja.
Imediatamente toma a laranja, descasca-a, joga a casca fora e corta-a ao meio. Distribui, então, uma metade para cada um.
Eles recusam: "Agora não quero mais."
- Ora, por que vocês brigavam tanto pela laranja?
Um responde: "Eu queria fazer um suco".
O outro: "Eu queria a casca para raspá-la e colocar no...

Provérbio chinês

Não sei se é um provérbio chinês. Está, entretanto, identificado como tal.
Seja como for, é uma boa mensagem, que li na mesa da Vanessa (um abraço, menina!!!).
Lá vai:

Se você quiser ser feliz por uma hora, tire uma soneca.
Se quiser ser feliz por um dia, vá pescar.
Se quiser ser feliz por um ano, herde uma fortuna.
Se quiser ser feliz para sempre, ajude outras pessoas.

É o que fazemos: ajudar pessoas. Posso dizer que sou um pessoa abençoada, pois todos os dias alguns daqueles que nos procuram no...

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

NÃO PISE NO PATO!

Há algumas semanas, nosso conciliador e amigo, Dr. Erildo, após as audiências que preside às quintas-feiras, encontrou um intervalo para espairecer - a ele e a nós. Nessas ocasiões somos agraciados por lembranças de casos engraçados ou alguma piada, escolhida a dedo.
Comentei sobre este espaço e nosso Doutor comprometeu-se a colaborar. Ontem trouxe esta, que abaixo reproduzo.

Três mulheres morrem e vão para o céu. Antes de entrar, encontram São Pedro à porta, as três juntas.
São Pedro apresenta um imperativo: "Vocês podem entrar, mas não devem pisar no...

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

PAPO DE TELEMARKETING

Papo com operadora de telemarketing
(Não é uma piada)
- Feche todas as janelas.
- Espere um pouco.
- Pronto. Só a do banheiro está emperrada.
Deve ser loira.
TODOS...

segunda-feira, 23 de julho de 2012

DE MECÂNICA, FÍSICA E SALTO ALTO

Uma vez, no Poupatempo, um rapaz pretendia discutir no Judiciário problema havido com seu veículo. Redargui: "Não adianta continuar descrevendo, porque não entendo nada de mecânica." Vamos aos fatos.

Um rapaz fez alinhamento no seu veículo. Dias depois, precisaria trocar os pneus, porque estariam para estourar. 
Semana passada procurou o Judiciário. Começa a narrar e eu desenho: pneus tortos, contato com o chão mínimo. "Não, ao contrário! É no outro sentido" Desenho mais uma figura. 
Começam as explicações: um sei lá o quê para cá, sei lá onde para lá. Não entendia bulhufas.
Replico: De física e salto alto eu entendo. De mecânica, nada. Aí,...

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
Nada vale um coração tranquilo.

Quem sou eu

Minha foto

Já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver, colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog